Crystal Catcher - jogo super divertido para iPhone e Android

sexta-feira, 25 de julho de 2008

MELHORANDO OS ARLEQUINS RECESSIVOS.

Por: Julio Cesar Dutra, criador de Periquito Inglês

Chamamos de arlequins (ou arlequíneos) todos os periquitos que apresentam como característica principal o corpo e as asas “malhados”. O primeiro arlequim recessivo surgiu por volta do ano 1932 na Dinamarca e por isso é conhecido como arlequim Dinamarquês, principalmente na Europa.


O AR (arlequim recessivo) juntamente com o claro de olhos pretos (cop) e os fulvos ingleses, são as únicas variedades que não apresentam a íris branca, possuindo olhos completamente negros. Esta característica é muito importante para diferenciá-los de alguns AD (arlequins dominantes).




Os ARs (arlequins recessivos) são periquitos de menor porte, e ainda pouco trabalhados neste desenvolvimento. Os iniciantes, na intenção de obter maior número de Ars, acabam acasalando AR com AR. Não é proibido este acasalamento, mesmo porque terá toda a prole de recessivos, mas pelo fato de que não acrescentaria nada de melhor no periquito. Devemos primar pelo melhoramento de cada mutação e no futuro poderemos ter recessivos com o mesmo porte e a mesma desenvoltura dos ditos "normais" e dominantes. Por esse fato devemos cruzar um Ar com um normal, dos melhores que tivermos. Desta feita conseguiremos toda uma prole de portadores de AR. Á partir destes portadores, daí sim, cruzar com ARs e os novos filhotes ARs nascerão maiores e melhores.


Como orientação do comportamento desta mutação apresento o quadro abaixo:




Muitos normais/AR ( /esta barrinha siguinifica portador) apresentam uma mancha clara atrás da cabeça, são chamados split e são os melhores portadores á serem utilizados. Os que não apresentarem esta marca deverão ser cadastrados, para que conste em seu pedegree o fato de serem portadores de AR, caso contrário não teríamos como saber.

Estes portadores são criados esclusivamente para melhorar os ARs e não devem ser aproveitados para voltar a acasalar com os normais, pois assim como ele soma para os ARs ele diminui para os normais.


CONCLUSÃO: Cada vez que no acasalamento aproximarmos o recessivo do normal portador, perdemos em quantidade de recessivos na ninhada, porém ganhamos no porte (qualidade) naqueles que nascerem ARs. Caso contrário ( AR X AR ) ganharemos em quantidade, mas não estaremos melhorando nossos recessivos.


LEIA MAIS:

As cores nos periquitos australianos.

Como criar somente periquitos brancos?

O FATOR ESCURO

BELEZA X QUALIDADE

[ ... ]

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Periquito suspeito



Criador de Periquito Inglês

Por: Julio Cesar Dutra, criador de Periquito Inglês

Ao iniciar uma criação de periquitos o correto é procurar um criadouro confiável para comprar e isto após examinar os cuidados com higiene e apresentação geral do criadouro. Muitas pessoas criam suas aves e pássaros sem um mínimo de cuidados essências. Nestes casos corremos o risco de comprar um periquito e levar junto algumas doenças desagradáveis que logo se propagarão aos demais. Todo periquito comprado sem o conhecimento da sua procedência é considerado suspeito do ponto de vista sanitário e deve ficar de quarentena até que esteja confiável para se juntar aos demais. Quando é comprado em casa de pássaros é ainda maior a exigência. O ideal é pulverizá-lo (lavar) com água misturando umas gotinhas de vinagre. Enxugar em papel toalha e proteger do frio e vento. Deve ser pingado na nuca ou na coxa conforme indicação do produto as gotas de ivermectina (allax ou outro). A partir daí ele entra em quarentena por uma semana, se tudo bem então é a hora de dar um vermífugo do tipo avitrin observando a recomendação da bula, e depois sim, ele está pronto para se juntar aos demais.




Macho saudável



Face amarela cintilante celeste

[ ... ]

domingo, 20 de julho de 2008

PERIQUITOS - Aves ou pássaros?

Por: Julio Cesar Dutra, criador de Periquito Inglês



“O simples fato de possuir penas é suficiente para definir uma criatura como ave”. Desta forma podemos concluir que todos os pássaros são aves, mas nem todas as aves são pássaros.



Não está relacionado com o tamanho como se pensa: os pássaros são aves pequenas, pois a rolinha é uma ave, e sendo da família dos pombos é ave igualmente á galinha.


Todos os vertebrados providos de penas são aves, inclusive os pássaros, porém os pássaros pertencem a um grupo zoológico bem caracterizado constituindo a ordem dos passeriformes e a esta ordem não se incluem os PERIQUITOS, os tuins, os andorinhões, os agapornes, nem mesmo os beija-flores apesar de suas reduzidas dimensões. Portanto quando formos diferenciar aves de pássaros não podemos relacionar ao tamanho levando-se em conta apenas o critério de classificação.


Pássaros são passeriformes, que tem bico desprovido de membrana na base, tarsos isentos de penas, pés com três dedos dirigidos para frente e um para trás e unha do dedo posterior mais forte que a dos anteriores, dos quais os dois interiores são ligados entre si na base.


Portanto: PERIQUITO, agapornes, beija-flor, rolinha, tuins, andorinhões, pica-pauzinhos, etc., são aves e João de barro, araponga, bentevis, tesouras, andorinhas, gralhas, sabiás, chupins, graúnas, corrupião, etc., são pássaros.


Das cerca de 1590 espécies de aves presentes no Pais (seg. o prof. Helmut Sick ), quase 900 são pássaros.


Mais curiosidades:
Seja bem vindo!!!!
O mais colorido de 2008.
Momento raro.

Observando se um ovo fértil.


[ ... ]
Ocorreu um erro neste gadget