Crystal Catcher - jogo super divertido para iPhone e Android

sábado, 28 de junho de 2008

DOENÇAS NOS PERIQUITOS - Parte II

Criador de Periquito InglêsParte II: Sarna

Por: Julio Cesar Dutra, criador de Periquito Inglês


Não deixe de ler : (Parte I: Linhas Gerais)

É uma doença simples, de fácil tratamento, porém causa muito desconforto dor e até a morte do periquito. A Sarna se apresenta com placas escamosas de coloração amarelada, que se situam especialmente nas áreas sobre o bico, em torno do globo ocular e nas extremidades do bico e das patas, podendo ser levada também para a região da cloaca.

Seu tratamento é basicamente aplicações locais de medicamentos específicos, bastando para isto segurar o periquito com umas das mãos, e colocar sobre as regiões afetadas uma ligeira camada de pomada acaricida para pássaros, efetuando uma suave massagem para que se vá soltando as crostas e escamas onde se alojam os ácaros. Aplica-se pulverizações de inseticidas em spray ou pó, especialmente para pássaros. A pomada DOLEMIL é bastante indicada para todos so tipos de sarna aviária.

É comum encontrar esta doença em periquitos que rolam de uma para outra gaiola suja em pequenos comércios de aves pela cidade. Em criadouros onde os pássaros são bem cuidados, desinfetados e desverminados periodicamente é muito raro vermos esta doença.

Quando encontro um periquito nestas condições indico o uso de SBP, inseticida doméstico a base de água. Após agitar o frasco, direciono o jato para bem próximo de um papel limpo e deixo formar uma massa líquida onde com o auxílio de um cotonete aplico esta substãncia sobre as partes afetadas. Esta indicação está presente em livros sobre criação de pássaros, é eficiente, e dependendo do caso resolve com duas ou três aplicações.

[ ... ]

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Resposta ao leitor: periquitos que não reproduzem

Criador de Periquito InglêsPor: Julio Cesar Dutra, criador de Periquito Inglês.



A pergunta é de Luan Manoel:

"Dr. júlio césar queria sabre o que eu faço,tem uns 3 meses que eu tenho tres casais de periquitos todos acasalados mas nunca nehum reproduziu eles cruzam normal mas ela só fica entrando no ninho não sei se já tem ovo porém me mande a resposta urgente."


Luan, três casais, três meses, você já os viu cruzando e nada de ovo? Realmente pode ter algo errado, tem que ser investigado.

Os casais estão juntos ou cada casal em sua gaiola? Se estiverem juntos tem que ser observado dentro das caixas, pois algumas fêmeas destroem os ovos das outras (disputando a caixa), neste caso devem ser aumentado o número de caixas no viveiro.

Outras fêmeas, por algum problema como falta de cálcio, comem seus próprios ovos, mas isto sempre deixa algum vestígio.

Depois que a fêmea põe algum ovo ela normalmente começa a ficar mais tempo no ninho. As caixas têm que estar em local onde possam ser inspecionadas diariamente, pois quando tiver filhotes deverão ser limpas, colocar um pouco de serragem ou areia limpinha.

Algumas vezes morrem filhotes e tem que serem retirados da caixa imediatamente. Se não tiver acontecendo nada de estranho, pode ser que sejam muito novas e a primeira postura demora mesmo.

A idade dos periquitos é um fator importante para a fertilidade, os machos costumam ser férteis até cinco anos e as fêmeas até quatro, depois disso a fertilidade fica prejudicada.

Ao início eu recomendo usar corretamente um vermífugo para todos, depois um complexo vitamínico e mineral encluíndo uma boa vitamina "E".

Uma variada alimentação incluíndo sementes, folhas verdes, areia, ovo cozido e amassado com cenoura e beterraba raladas, etc. Com estes cuidados a reprodução é um fato natural, deves observar á respeito destas orientações e sê for o caso aguardar um pouco mais antes de trocar alguns dos periquitos ou casais.

[ ... ]

Fotos da Semana!!!








[ ... ]

domingo, 22 de junho de 2008

DOENÇAS NOS PERIQUITOS - Parte I

Criador de Periquito InglêsParte I: Linhas Gerais

Por: Julio Cesar Dutra, criador de Periquito Inglês.

A atitude principal de quem pretende criar periquitos é dar condições adequadas para que não se instale nenhuma doença neles, pois o entendimento sobre as doenças requer bastante estudo e até mesmo a presença de um especialista no assunto. Procuro neste artigo expor um apanhado de conhecimentos adquiridos através do tempo no trato com estes maravilhosos pássaros, e no acompanhamento das lições ensinadas por outros criadores.

Na observação diária é possível perceber quando algo não vai bem, e o periquito começa a se apresentar um pouco triste, embolado, desanimado e tende a isolar-se num cantinho da gaiola ou do viveiro. Provavelmente se alimenta mal e sente frio. Providências têm que ser tomadas imediatamente, pois é impressionante a velocidade como sucumbem. Algumas vezes eles apresentam a "boca" molhada, com as penas em volta como se estivesse babando. Poderá se tratar de uma doença causada por fungos, tipo aftas. Se for realmente confirmado deverá ser tratado com medicamentos fungicidas e um profissional da área poderá nos indicar exatamente o remédio.

Outras vezes ao examinarmos a região em volta da cloaca percebemos irregularidades causadas por mal funcionamento intestinal tipo enterites. Apresentam fezes coladas nas penas desta região com as mais diferentes cores: vermelho, preto, verde, e amarelo. Podendo ser também fezes líquidas. O periquito tentará se limpar sozinho e cada vez se reinfesta mais. Tem que ser lavado imediatamente a região cloacal usando água morna e um pouquinho de sabão neutro secando em seguida com papel higiênico. Este pássaro deve ser transferido para uma "enfermaria". Uma gaiola pequena envolvida por uma capa (um plástico ou pano) colocando também uma lâmpada acesa para aquecê-lo, (de preferência infra vermelho). Esta lãmpada deverá ser apagada á noite para que ele durma. Enquanto não for definido o que exatamente ele deve tomar, só esta situação de conforto, (isolamento com aquecimento) e higiene, muitas vezes é o suficiente para o começo de uma melhora.

Nos aviários e agropecuárias onde compramos as sementes, encontram-se profissionais capazes de nos orientar, assim como alguns criadores mais experientes que já conhecem os medicamentos mais utilizados (com orientação) em seus pássaros. Muitas doenças surgem pela carência de vitaminas que encontramos com abundância nas folhas verdes e nas frutas, como a vit. A por exemplo, que evita as infecções respiratórias. Normalmente quando são bem alimentados e não passam frio, calor nem outros tipos de stress como ambientes inadequado, dificilmente adoecem. Cuide bem de seus periquitos, eles contam apenas com você para ajudá-los.

Não deixe de ler: Parte II (Sarna)

[ ... ]
Ocorreu um erro neste gadget