Crystal Catcher - jogo super divertido para iPhone e Android

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Duvidas do leitor Aroldo Cardoso A. Paulino

O leitor Aroldo da cidade de Marabá -PA, fez contato com o portal Vida de Periquito pedindo orientações sobre seu casal de australiano. Comportamento da fêmea - Alimentação no ninho - Tempo de choco, etc.

Aroldo devido a quantidade de perguntas entendo que você é realmente um iniciante e quer aprender para que possa tratar da melhor maneira suas aves. Desta forma eu te recomendo que leias os artigos diversos que tenho publicado neste blog. É a melhor maneira de começares a entender e facilitar o teu trabalho. Á princípio vou tentar te ajudar, mas talvez fique alguma coisa esquecida e por esta razão te oriento a ler os artigos que estão sempre mais completos.

Dê início basta olhar no ninho uma vez por dia para ver se tem algum filhote morto e retirá-lo.

Comida dentro do ninho não é necessário, os pais pegam comida na gaiola. Existem criadores que colocam algum alimento na parte anterior do ninho, (sementes), quando os filhotes já estão crescidos para que comecem logo a ter contato com alimentos e aprendam logo a se alimentar. Eu nunca usei esta técnica, acredito que temos é que facilitar o trabalho deles (dos pais), colocando farinhadas, milho verde na espiga ovo cozido amassado com cenoura e beterraba ralada, tudo sem exagero e cuidando para que não fique restos azedando na gaiola (mas coloque na gaiola).

Enquanto estão chocando ou estão com filhotes novos, os casais devem estar num local fixo, bem protegido sim, fora de correntes de ar frio, á noite principalmente, e a gaiola não deverá mais sair do local escolhido.

Algumas fêmeas por falta de experiência com filhotes acabam matando um ou outro, mas nas próximas ninhadas elas melhoram. Normalmente elas chocam todos os ovos que estiverem férteis. Cada ovo precisa de 18 dias de choco. Assim que os filhotes saem do ninho ainda precisam ser alimentados pelo casal por mais alguns dias. Por isso só os retire da gaiola quando estiverem se alimentando sozinhos ou se estiverem sendo atacados pelo pai ou pela mãe. Quando percebo que os filhotes começam a ser hostilizados pela mãe, ou pelo pai eu retiro á mãe e deixo que o pai termine de criá-los sozinho.

O esquema de remédios, vitaminas e outras coisas, só depois de três ou quatro rodadas de choco, quando retiramos o casal da gaiola de cria e os colocamos em um viveiro maior (ou uma voadeira) para se exercitarem, tomarem banhos e receberem vermífugos e vitaminas. No período de descanso a fêmea deve ficar dois meses fora da reprodução para que se recupere bem e viva com saúde por muitos anos.

Leia mais:
Cuidados para a comida não ficar em baixo dos poleiros.
Espaço na caixa ninho.
Ambiente adequado ás aves.
Disputa pela caixa ninho.

2 comentários:

onurb disse...

Gostaria de primeiramente parabenizar o site pelo importante papel que desempenha, sempre tornando mais acessível técnicas de manejo e criação dos periquitos!
No pouco tempo de criação que tive de periquitos australianos percebi que as fêmeas reprodutoras possuiam uma espécie de protuberância na região próxima da cloaca, isso até quando nãeo estavam na companhia dos machos, mesmo antes até mesmo de iniciar o período reprodutivo.
Dessa forma, gostaria de saber se existe relação ou não?
Vi uma foto de um criador no seu blog e vi uma fêmea com a mesma caracteristica!
abraços!

Julio Dutra disse...

Ornub não existe exatamente esta relação, pois em fêmeas novas raramente poderá ser observado algo parecido. Algumas fêmeas depois de algumas posturas ficam com um volume maior nesta região, é como senhoras que tiveram vários filhos, nunca mais terão corpo de mocinhas. O que temos que tomar cuidados é com fêmeas que ficam ou ficaram muito tempo pondo e chocando e devido o pouco exercício, a pouca movimentação e quase nenhum vôo, acabam criando uma camada prejudicial de gordura nesta região. Por isso deixar no máximo três ou quatro rodadas seguidas e depois separar esta fêmea em uma voadeira maior para exercícios e outros cuidados de recuperação física.

Ocorreu um erro neste gadget