Crystal Catcher - jogo super divertido para iPhone e Android

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Melhorando os "inos" lutinos e albinos

Muitos leitores gostariam de ter belos lutinos ou albinos (inos) e tem dificuldades para conseguí-los de imediato. Conseguem outros periquitos grandes, mas nunca os “inos”.

Fotos da Semana do Vida de Periquito

Podemos ler em artigos escritos anteriormente, assim como tabelas mostradas neste site sobre os “inos”, que eles pertencem a uma mutação chamada sexo ligado ou ligada ao sexo. Isto significa que a lei que rege esta mutação esta relacionada com a mensagem vinda do cromossomo sexual. Nestes casos significa dizer que os machos é que têm competência de passar filhos desta mutação mesmo quando acasalados com qualquer outra fêmea que não seja “ino” e que machos normais podem ser portadores, mas nunca as fêmeas.
Portanto um macho cinza, verde, azul, qualquer um que acasalado com uma fêmea “ino” terá todos os filhos machos portadores desta mutação. É claro que é melhor ainda conseguir um macho “ino” que acasalado com uma fêmea de qualquer outra cor, (com maior tamanho), nos dará filhos machos portadores, e melhores filhas “ino”, e desta maneira vamos repetindo até conseguirmos fazer os “inos” ficarem do tamanho dos normais.

Imagem do artigo: Uso de um portador de "ino".


Assim, quando acasalo um periquito normal portador de ino com uma fêmea ino filha de um(a) normal, os filhotes inos irão sempre se tornando maiores do que os filhos de um casal onde os dois são inos. É assim que se consegue fazer um periquito pertencente a uma mutação onde inicialmente eram menores, se tornarem do tamanho dos normais. (os maiores).

Leia mais:

Quinteto lutino

Foto da Semana - CAROLINA GRANJA, presença "ino"

Casal lutino, ceras um pouco diferentes sim.

Foto da semana: Lutino

2 comentários:

Marlon disse...

Grande Mestre. Boas dicas para nós, iniciantes. Essa técnica para dar tamanho às aves serve também para os AR´s, corpos claros, e por aí vai. Abraço.

Julio Dutra disse...

Com certeza Marlon, foi o que eu quis dizer em “É assim que se consegue fazer um periquito pertencente a uma mutação onde inicialmente eram menores, se tornarem do tamanho dos normais. (os maiores)”. Muito bem colocado por você quando cita os Ars, os corpos claros, também os fúlvos, os ADs, etc. Todos os que de início eram menores e hoje estamos transformando em "grandes".É um trabalho muito gratificante vermos a cada ano melhorar as figurinhas de nosso plantel. Abraços, Julio.

Ocorreu um erro neste gadget