Crystal Catcher - jogo super divertido para iPhone e Android

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Fator Violeta

por Fúlvio Lucietto, Juiz OBJO.

O fator Violeta é uma mutação autêntica e que se expressa na sua plenitude quando ocorre em homozigose (duplo fator) num exemplar Cobalto. Ele tem característica hereditária de Dominância Incompleta, posto que haja uma diferença fenotípica discreta entre os exemplares de um fator (heterozigotos) e o de dois fatores (homozigotos). Os exemplares Violetas de dois fatores têm a coloração mais intensa. Por se tratar de uma mutação com característica hereditária dominante, ela sempre irá alterar o fenótipo (aparência) do exemplar, independentemente da cor que ele tenha.
O gene que produz o violeta promove uma alteração na estrutura das penas, de modo que os espectros de luz que conseguem ser refletidos são apenas os das ondas de luz mais curtas, no caso o da cor violeta. Vale observar que o fator Violeta também irá sempre escurecer a cor do exemplar, muito embora ele seja produzido por um gene completamente diferente e independente do gene que produz o chamado "Fator Escuro". Sendo assim, um exemplar Verde Claro, por exemplo, que tenha o fator Violeta, terá uma coloração um pouco mais escura, numa tonalidade intermediária entre o Verde Claro e o Verde Escuro. Da mesma forma, um exemplar Celeste com fator Violeta também terá uma coloração mais escura, intermediária entre o Celeste e o Cobalto.
Em função do fator violeta sempre alterar o fenótipo do exemplar, mesmo quando se apresenta em apenas um fator, não é correto dizer que determinado exemplar "porta" ou "é portador" de violeta. Os genes que podem ser portados são somente aqueles que não alteram o fenótipo do exemplar quando se apresentam em apenas um fator, são os chamados "Recessivos", que podem ser "Autossômicos" (quando ocorrem nos cromossomos que não o sexual) ou "Halossômicos" (quando ocorrem no cromossomo sexual).
Não é tão fácil identificar o fator violeta em exemplares que não sejam os Cobaltos, menos ainda nos exemplares das séries verdes, mas com a prática em criar esses exemplares você acaba identificando esse fator em praticamente todas as cores. Existem acasalamentos que produzem 100% de filhotes violetas visuais. Partindo-se do princípio de que o Fator Violeta se expressa na sua plenitude quando ocorre nos exemplares Cobaltos (que associam "ausência de pigmento amarelo" com "um fator escuro"), se acasalarmos um exemplar Celeste ("ausência de pigmento amarelo" sem "nenhum fator escuro") com um exemplar Mauva ("ausência de pigmento amarelo" com, "dois fatores escuros") teremos como resultado desse acasalamento 100% de filhotes Cobaltos (tanto machos quanto fêmeas). Pois bem, se associarmos "Fatores Violetas" aos exemplares do acasalamento citado, terá os seguintes resultados:

1ª possibilidade - caso um dos exemplares do acasalamento sugerido tenha apenas um Fator Violeta, ou seja, "Celeste c/um fator Violeta X Mauva" ou então "Celeste X Mauva c/um Fator Violeta"

50% de filhotes Cobaltos (tanto machos quanto fêmeas)

50% de filhotes Violetas com apenas um Fator Violeta (Violetas visuais, tanto machos quanto fêmeas)

2ª possibilidade - caso ambos os exemplares do acasalamento sugerido tenham um Fator Violeta cada, ou seja, "Celeste c/ um Fator Violeta" X "Mauva c/ um ‘Fator Violeta”:

25% de filhotes Cobaltos (tanto machos quanto fêmeas)

50% de filhotes Violetas com apenas um Fator Violeta (Violetas visuais, tanto machos quanto fêmeas).

25% de filhotes Violetas com dois Fatores Violetas (Violetas visuais com a coloração muito intensa, tanto machos quanto fêmeas).

3ª possibilidade - um dos exemplares do acasalamento sugerido com um Fator Violeta e o outro exemplar com dois Fatores Violetas, ou seja, "Celeste c/1 Fator Violeta" X "Mauva com dois Fatores Violetas" ou então "Celeste c/ 2 Fatores Violetas" X "Mauva c/ um Fator Violeta”:

50% de filhotes Violetas com apenas um fator violeta (Violetas visuais, tanto machos quanto fêmeas)

50% de filhotes Violetas com dois Fatores Violetas (Violetas visuais com a coloração muito intensa, tanto machos quanto fêmeas).

4ª possibilidade - ambos os exemplares do acasalamento sugerido com dois Fatores Violetas, ou seja "Celeste c/ 2doisFatores Violeta" X "Mauva c/ dois Fatores Violetas" :

100% de filhotes Violetas com dois Fatores Violetas (Violetas visuais com a coloração muito intensa, tanto machos quanto fêmeas).
Claro que você também pode produzir exemplares violetas visuais a partir de outras recombinações, mas o problema está justamente em identificar a presença do fator violeta em outros exemplares. Nos exemplares Verdes Escuros, por exemplo, é fácil identificar o fator violeta. Os Verdes Escuros com fator violeta tem a coloração mais "queimada" e opaca (além de mais escura também), o que faz inclusive com que muitos criadores os confundam com os Verdes Oliva, no entanto são duas colorações bastante distintas, pois o verde Oliva tem a tonalidade de verde mais próxima do Verde Cinza, embora com as retrizes Azuis-marinho. Já vi inclusive, em campeonatos brasileiros, criadores experientes confundirem essas cores.
A melhor maneira de se familiarizar com os efeitos visuais que o fator violeta promove nos exemplares é criando-os mesmo. Com o tempo torna-se bem mais fácil a identificação.
Grande abraço e boa sorte!

1 comentários:

Julio Dutra disse...

Aproveitamos a oportunidade para divulgar o novo e-mail, onde o leitor poderá estar enviando perguntas e anexando as fotos para verificar dúvidas e/ou plubicar no blog.
julio@vidadeperiquito.com.br

Ocorreu um erro neste gadget